Uma escolha simples!

sábado, 17 de dezembro de 2016

DA JUSTIÇA BRASILEIRA AOS CIDADÃOS, FELIZ NATAL!

Nada pode ser mais eloquente que:
Prefeitos com processos por roubo, ops! Político não rouba se engana. Senadores, Ministros (inclusive do ex STF), dePUTAdos, governadores, vereadores que fazem inveja aos ladrões de bancos são as pessoas eleitas e reeleitas para administrar nossas cidades, fazer as leis que todos devemos seguir menos eles e os seus comparsas.
Ainda tem gente que diz: A polícia não faz nada, não?
Querem que faça o que, prender?
Ela prende inclusive o mesmo ladrão cem vezes em cem dias, o estuprador sempre que ele descansa de uma e entra em outro.
Mais isso é normal num país que aceita ser controlado por ladrões.
Assim sendo; FELIZ NATAL!
video
Comprimentos do STF, STJ, CONGRESSO, ops errei de novo, COITO.    

quinta-feira, 15 de dezembro de 2016

segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

SÓ MESMO NO BRASIL LADRÃO É RESPEITADO

Os dados já são conhecidos mas merecem guardar para nunca ser esquecidos ...
Mandei para o mundo.

Embora o Brasil não esteja localizado em cima de grandes placas tectônicas, tampouco nas rotas infernais dos grandes furacões e nem no caminho fatal dos tão temidos tsunamis, estamos aí, boquiabertos, contemplando esse triste e catastrófico cenário de terra arrasada, trágica herança que nos foi legada por sucessivos governos petistas, indubitavelmente, os mais corruptos e trágicos da história desse país.
  
Mesmo que todos os desastres naturais desse planeta azul resolvessem fincar pé nessa saqueada Terra de Santa Cruz, os estragos por eles promovidos seriam insignificantes, diante da devastação promovida pelos quase 14 anos de podridão vividos pelos brasileiros nos funestos governos petistas.
O PT chegou ao poder com o firme propósito de destruir o país e “construir sobre os escombros do capitalismo uma sociedade socialista”, como preconiza a cartilha do MST– movimento revolucionário de cunho marxista– , braço armado da “organização criminosa”, como cirurgicamente bem destacou o coordenador da força-tarefa, Deltan Martinazzo Dallagnol.
Mentiram, debocharam, roubaram, dilapidaram, depenaram e lotearam nossas riquezas entre a ‘cumpanherada’ daqui e lá de fora. Sim, não contentes com o saque promovido internamente, ainda torraram bilhões e bilhões de reais dos brasileiros financiando ditaduras mundo afora. Isso tem nome: TRAIÇÃO!! Recordemos uma delas:
-Lembram daquela farsa nojenta montada por Lula e Evo Morales para em conluio roubarem nossas instalações petrolíferas na Venezuela, com ocupação militar e tudo? Recordam qual foi o prejuízo causado ao povo brasileiro pelo traidor Lula e seu comparsa boliviano, naquela ocasião? 1,5 bilhão de dólares!!! Ninguém mais fala nisso. Eu não esqueci.
Inspirado nesse sinistro episódio de traição de Lula com o índio cocaleiro da Bolívia, resolvi reunir alguns dados para ter uma ideia de como era gasto o nosso dinheiro nos governos petistas. Não tive a pretensão de levantar todos os dados. Isso seria impossível, já que a maioria das informações governamentais petistas eram sonegadas ou fraudadas.
Olha, mesmo sabendo que esses números são apenas pontinhas de gigantescos icebergs, é de estarrecer até o mais pacato e desligado cidadão dessa combalida Pindorama. Já dá para entender por que o país está enfiado nesse imenso atoleiro, de onde ninguém sabe quando sairá.
Vejam alguns exemplos de gastos feitos pelos governos petistas:
– 40 bilhões de reais com os Jogos Olímpicos;
– 30 bilhões com a Copa do Mundo de Futebol;
– 21 bilhões de reais desviados da Petrobras;
– 12,6 bilhões de reais repassados a 7.700 ONGs, governo Lula;
– 9 bilhões de reais em publicidade, em 4 anos do governo Dilma. O último não tenho;
– 7 bilhões de reais em publicidade, governo Lula;
– 1 bilhão de reais ao MST e outros movimentos ligados ao PT, governo Dilma;
– 152 milhões de reais repassados ao MST, governo Lula;
– 154 milhões de reais com cartão corporativo (gastos secretos), gestão Dilma;
– 65,9 milhões de reais repassados à UNE nos governos Lula e Dilma;
– 50 milhões de reais com cartão corporativo (gastos secretos), gestão Lula;
– 11 milhões de reais repassados por Dilma a blogueiros petistas às vésperas do impeachment;
– 6,5 bilhões de reais em obras na República Dominicana;
– 1 bilhão de reais/ano de mesada à ditadura cubana, sob o disfarce de “Mais Médicos”;
– US$ 2,9 bilhões investidos a fundo perdido na construção da primeira fábrica de medicamentos contra Aids da África, em Moçambique; fazendas experimentais de arroz no Senegal e de algodão em Mali; projetos agropecuários, de combate ao trabalho infantil e de capacitação de docentes para o ensino de português no Timor-Leste, e a implantação de bancos de leite humano de 22 países da África;
– US$ 1,5 bilhão de prejuízo naquela falsa tomada de assalto às refinarias da Petrobras na Bolívia. Na verdade foi um ato nojento e covarde de traição do governo petista ao povo brasileiro. Conforme posteriormente Lula confessou, ele e o índio cocaleiro já haviam acertado toda a farsa, anteriormente: Evo faria o teatrinho de “ocupação“ das instalações da Petrobras e ele doaria tudo à Bolívia. E assim foi feito;
– US$ 1,22 bilhão na construção de uma 2ª ponte de 3.156 m sobre o rio Orinoco, Venezuela;
– US$ 1,5 bilhão na construção de um trem subterrâneo na Argentina (o famoso soterramento do Ferrocarril Sarmiento, ligando Buenos Aires a Moreno);
– US$ 1 bilhão para o metrô Cidade do Panamá, Panamá;
– US$ 900 milhões de perdão de dívidas a ditaduras africanas para com o Brasil;
– US$ 792,3 milhões de prejuízo na compra da refinaria de Pasadena, Texas;
– US$ 732 milhões na construção do Metrô de Caracas, Venezuela;
– US$ 692 milhões para o porto de Mariel, Cuba;
– US$ 636,8 milhões na expansão de gasodutos da distribuidora Cammesa, Argentina;
– US$ 400 milhões em auxílio para compra de alimentos para Cuba;
– US$ 200 milhões para compra de máquinas agrícolas para Cuba(bolsa agrícola cubana);
– US$ 6 milhões para melhorias no porto de Mariel, em Cuba;
– US$ 243 milhões para a hidrelétrica de Manduriacu, Equador;
– US$ 320 milhões para hidrelétrica de Chaglla, Peru;
– US$ 152,8 milhões para a autopista Madden-Cólon, Panamá;
– US$ 180 milhões para construção do aqueduto do Chaco, Argentina;
– US$ 350 milhões na construção da barragem de Moamba Major, Moçambique;
– US$ 125 milhões na construção do aeroporto de Nacala, Moçambique;
– US$ 103 milhões no parque eólico Artilleros, Uruguai;
– US$ 180 milhões na construção do metrô de superfície em Maputo, Moçambique;
– US$ 343 milhões na construção da Hidrelétrica de Tumarin, Nicarágua;
– US$ 125 milhões na Hidrelétrica de San Francisco, Equador;
– US$ 280 milhões para a ampliação da rodovia Centro Americana, na Guatemala;
– US$ 10 milhões na construção de um hospital para os palestinos;e
– US$ 230 milhões na construção de rodovias do Projeto Hácia del Norte, Bolívia. Projeto idealizado por Evo Morales e 100% financiado com o nosso dinheiro, para facilitar o escoamento da produção de coca, já que boa fatia do PIB boliviano provém do narcotráfico.
Aliás quem tiver estômago forte e quiser tomar conhecimento desse verdadeiro contrato lesa-pátria selado com forte viés ideológico, um presentão do “companheiro e irmão Lula”, como costuma chamá-lo o índio cocaleiro, é só clicar aqui.
Com uma administração dessas, como é que esse país não iria quebrar?

sexta-feira, 25 de novembro de 2016

SÓ VAI SOBRAR O BOLSONARO DIA 29 É PRA INVADIR



DIGO ISSO HÁ QUATRO ANOS, POR MEIO DO VOTO, DE LEIS ELES NÃO SAIRÃO, VAMOS TER QUE TIRÁ~LOS DE LÁ A PONTAPÉS.

quinta-feira, 24 de novembro de 2016

Delegado convoca o povo a ir às ruas com urgência contra golpe em curso ...



ATÉ QUANDO VAMOS PERMITIR QUE ESTA CORJA DIRIJA NOSSO DESTINO, DIA 04/12. NAS RUAS OU FAZENDO MELHOR FAZENDO RETEGRAÇÃO DE POSSE DO QUE É NOSSO

URGENTE! GOLPE DA ANISTIA PRONTO NA CÂMARA



MAIS PODE E DEVE VIR GOLPE POR AI, NO PLENÁRIO

URGENTE! GOLPE DA ANISTIA PRONTO NA CÂMARA



MAIS PODE E DEVE VIR GOLPE POR AI, NO PLENÁRIO

quinta-feira, 17 de novembro de 2016

DEFENSORES DE PONTEZINHA: Betinho Gomes critica invasão à Câmara e alerta p...

DEFENSORES DE PONTEZINHA:
Betinho Gomes critica invasão à Câmara e alerta p...
: Betinho Gomes critica invasão à Câmara e alerta para ‘era dos extremos’ pela qual passa o país 16 de novembro de 2016

SERIA VERGONHOSO SE TIVÉSSEMOS UM CONGRESSO MAIS TEMOS UM COITO DE LADRÕES ...

DEFENSORES DE PONTEZINHA: Betinho Gomes critica invasão à Câmara e alerta p...

DEFENSORES DE PONTEZINHA:
Betinho Gomes critica invasão à Câmara e alerta p...
: Betinho Gomes critica invasão à Câmara e alerta para ‘era dos extremos’ pela qual passa o país 16 de novembro de 2016

SERIA VERGONHOSO SE TIVÉSSEMOS UM CONGRESSO MAIS TEMOS UM COITO DE LADRÕES ...

domingo, 13 de novembro de 2016

terça-feira, 8 de novembro de 2016

DEFENSORES DE PONTEZINHA: OPORTUNIDADE - OFICINA, DEPÓSITO, MORADIA

DEFENSORES DE PONTEZINHA: OPORTUNIDADE - OFICINA, DEPÓSITO, MORADIA: VENDO Galpão: 100 m², seis metros altura, piso em concreto de 15 cm com malha. Coberto 50%. Duas casas em terreno de 100 m² em fase de acaba...

sexta-feira, 21 de outubro de 2016

PARA OS QUE DUVIDAM DA LEALDADE DO NOSSO EXÉRCITO À PÁTRIA!

MENSAGEM: GUERRA DE INTELIGÊNCIA !!
por General Mário Marcio com Mauro Menezes
“Nunca duvidem da capacidade militar de nossos generais.” (nosso grifo).
Muitas pessoas ainda continuam em dúvida do porquê da não intervenção militar se desde junho de 2.013 estamos solicitando a presença das FFAA para combater este cancro que destruiu a nação brasileira.

Como militar afirmo que não há necessidade de preocupação mesmo com tudo que vem acontecendo, aos intervencionistas pedimos calma e paciência, porque hoje diferente da situação de 1.964, o exército brasileiro juntamente com seu Estado-Maior adotaram uma postura correta e tem o domínio de toda a situação, a isto chamamos de “Guerra de Inteligência”, aonde o serviço de informação obtém o controle de tudo que vem ocorrendo e tomando as devidas providências pelos bastidores. A indicação ao presidente interino de nossos chefes Militares é justamente para dar guarida ao seu governo e ao povo brasileiro.
A visita recentemente do General Dempsey do Exército dos Estados Unidos em contato com o nosso General Villas Boas
foi providencial e importante para a montagem da verdadeira estratégia no combate e manutenção da ordem pública
bem como na paz necessária. Observem que antes de acontecer todos estes fatos houve ameaças inclusive do ex-Presidente Lula que prometeu colocar o MST contra a nação brasileira. Se tal fato até agora não aconteceu, tudo isto é em virtude da atuação do nosso exército que vem adotando uma nova postura estratégica, que diríamos cirúrgica nos moldes de guerra moderna. NUNCA DUVIDEM DA ATUAÇÃO DO EXÉRCITO BRASILEIRO, tenham a certeza de que a Instituição secular está com o povo e sempre estará honrando as nossas verdadeiras tradições bélicas.
General Mário Marcio

quinta-feira, 20 de outubro de 2016

SE ROUBAM O QUE VEMOS IMAGINEM O QUE NÃO VEMOS

NIÓBIO – UMA SAÍDA PARA A CRISE
Se qualquer presidente da República tivesse vontade e coragem de resolver o problema da atual crise econômica brasileira bastaria atentar para a grande saída que a generosa natureza premiou o Brasil com uma grande e oportuna riqueza. Estamos perdendo bilhões de dólares em nossa receita, desperdiçando esse filão de ouro que ainda está praticamente intocável em nosso território. Trata-se do precioso minério chamado NIÓBIO que a moderna siderurgia emprega em ligas para fabricar aços especiais com dureza e leveza necessária às naves espaciais, aos foguetes interplanetários, às turbinas de aviões, aos armamentos bélicos, aos sofisticados equipamentos da medicina, enfim, um sem número de utilidades no campo estratégico da ciência mundial da atualidade.
Para uma ideia de grandeza basta saber que o nosso país possui 98% de jazidas desse mineral ficando o Canadá com os restantes 2%. A avalanche das nossas jazidas encontra-se na Amazônia brasileira, na região de São Gabriel da Cachoeira e Raposa Serra do Sol, restando, ainda, algumas ocorrências desse minério em Araxá - MG precariamente explorada por uma empresa privada, associada a grupos da China, Coréia e Japão. Esta associação para extração, exportação e comercialização do nióbio é altamente danosa aos interesses econômicos do Brasil. Não há controle de produção e quem dita o preço no mercado mundial é a atravessadora Inglaterra.
Os países que utilizam o nióbio em suas indústrias, principalmente os Estados Unidos da América, que importam 10,5 mil toneladas anuais desse minério, sendo 83% oriundos do Brasil, mas os indicadores do Conselho Nacional de Produção Mineral acusam somente 500 toneladas exportadas pela mineradora de Araxá (matemática difícil de explicar) ficam felizes e agradecidos com o descaso das nossas autoridades ao desperdiço de tão preciosa riqueza.
O cidadão comum, conhecendo os descaminhos deste absurdo, fica colocando caraminholas em sua cabeça, indagando aos céus o que tem de escondido nos escaninhos secretos do nosso governo, que vira as costas para esta constatação. Será que estamos necessitando de uma Operação Lava-Jatos para o Nióbio?
José Batista Pinheiro – Cel Ref EB (Rio de Janeiro, 19.10.2016)

sexta-feira, 14 de outubro de 2016

URGENTE! SITUAÇÃO GLOBAL SE DETERIORA E CONFLITO COM RÚSSIA COLOCA MUNDO EM PERIGO Problema todo começou na Síria e já se alastra para a região do Iraque e para a península coreana. Putin toma medidas de guerra.

EDUARDO BISOTTO
Diretor do Sul Connection

Black swan é um termo usado por teóricos do caos para referirem-se a eventos absurdamente improváveis, mas que acabam acontecendo recorrentemente sem que qualquer previsão consiga detectá-los. Cisnes negros raramente são vistos, mas meia-volta aparecem. Ao que tudo indica, estamos assistindo a um cisne negro em plena ação na relação Ocidente-Rússia. Um cisne negro que pode levar o Ocidente para um conflito global que não era presenciado desde o término da II Guerra Mundial.

Tudo começou na guerra da Síria. De um lado, o Ocidente centrou todas as suas forças em derrubar o governo de Bashar Al-Assad na Síria. De outro, a Rússia centrou todas as suas forças em manter o governo aliado. No meio do caminho surgiu o Estado Islâmico, fruto do caos gerado no Iraque com a deposição de Saddam Hussein e a exclusão do Baath, seu antigo partido, de qualquer programa de transição. Até agora a relação dos Estados Unidos com o Estado Islâmico é nebulosa: nominalmente, são inimigos de morte. Na prática, os EUA tem sabotado esforços russos no sentido de destruir o EI.

Tudo parecia caminhando nos moldes da Guerra Fria: os Estados Unidos utilizando supostos "rebeldes moderados" contra Assad para atacar a Rússia. E a Rússia usando Assad para contra-atacar os Estados Unidos e as forças da Otan, que estranhamente tem ignorado a ameaça do EI, acabando por fortalecê-lo.

Acontece que o Black Swan surgiu. A situação se deteriorou. Putin, aparentemente insatisfeito com a iminente vitória de Hillary Clinton nas eleições americanas, resolveu endurecer. Clinton que propõe uma zona de exclusão aérea na Síria, que retiraria de Assad todo o apoio que ele vem recebendo dos russos. E eis que Putin ordenou a todos os civis parentes de funcionários diplomáticos russos que retornem ao país. Tomou medidas militares internaamente. E prepare-se, muito claramente, para um conflito de grandes proporções.

Entrementes, os Estados Unidos e seus aliados da OTAN realizam manobras militares de posicionamento na península coreana, com resposta imediata de russos e chineses.

Na Inglaterra noticia-se que os caças da RAF, a lendária Royal Air Force, tem ordens para atirar em aviões russos "em atitude hostil".

Amanhã, nosso correspondente em Londres, Guilherme Schneider, traz informações detalhadas a respeito da grave situação que o mundo atravessa.

Enquanto alguns se preocupam com declaraçõess polêmicas de Donald John Trump, o mundo ameaça entrar em um conflito global que não era visto há mais de meio século.

Que Deus nos abençoe.

EM OBEDIÊNCIA A LEI MAIOR!

DAI A CESAR O QUE DE CESAR E A DEUS O QUE É DE DEUS
PAGAMENTO DE IMPOSTOS SEM DISTINÇÃO DE CREDO

quarta-feira, 31 de agosto de 2016

UMA GRANDE VITÓRIA...

Mais uma vez políticos e juristas impõem ao povo brasileiro suas vontades suas vontades, usam artimanhas e façam acordões que os beneficiam hoje e amanhã em detrimento da soberana vontade do povo, matam a constituição, fazem teatro para enganar e se dão bem, a solução, a única solução é a intervenção e esta não se conseguirá indo ás ruas pedir, intervenção não se pede se provoca. Para o país, ocupa as casas do povo, fica nas ruas, a intervenção virá. Fora isto, bem vindo de volta a mesma merda.  Segunda Dilma terá um cargo nalguma prefeitura ou governo petista e nós continuaremos pagando sujas mordomias, esta é a pena para quem ajudou a afundar o país e o povo aceita.
PARA COMPLETAR A PIZZA ELA PODE SER NOMEADA SECRETÁRIA DE ESTADO AI DR. MORO FICA DE FORA, O STF É A PRIVADA DE FUNDO DO QUINTAL DO PT, PARABÉNS! VAMOS NOVAMENTE PARA AS RUAS GRITAR FORA QUALQUER COISA PARA MAIS UMA VEZ PROVEREM QUE O POVO BRASILEIRO É OTÁRIO.

quarta-feira, 10 de agosto de 2016

NIÓBIO





Neste mesmo blog eu levei aos que leem esta denuncia. Agora talvez os brasileiros deem a devida importância ao fato.

terça-feira, 9 de agosto de 2016

SE DEPENDER DO JUDICIÁRIO, PODEMOS IR ACOSTUMANDO FICAR DE QUATRO.

O JUIZ SÉRGIO MORO NÃO TEM MAIS COMO EXPLICAR O PORQUÊ DO MARGINAL LULA CONTINUAR LIVRE, LEVE E SOLTO, E LEVANDO O PAÍS PARA UMA RUA SEM SAÍDA DE UMA GUERRA CIVIL.
Por tudo o que já foi investigado e PROVADO, o marginal Lula, UM COMPROVADO GANGSTER DA POLÍTICA, já deveria estar na cadeia com prisão preventiva decretada e ponto final.
------------------------------------
O que será que segura o Juiz Sérgio Moro, os promotores e a Polícia Federal para que todos NÃO ESTEJAM cumprindo com os seus deveres nesse caso?
Por que a associação dos interesses corporativistas dentro do Poder Judiciário continua a fazer dos códigos legais papel higiênico para jogar no lixo mais fétido da história?
Talvez os comandantes militares já tenham dentro das quatro paredes do governo mais corrupto de nossa história declarado que não tem força militar suficiente para conter as milícias petistas sendo melhor suportar uma dupla de marginais dando as cartas no país.
------------------------------------
Gostaria muito de debater isso com meus amigos.
Lula e Dilma com seus cúmplices Renam e Petralovisck (e os outros porquinhos comunistas do STF) estão cometendo crimes de lesa pátria ao tentarem de todas as maneiras impor ao país um ambiente cleptocrata-ditatorial para manter o marginal Lula e a psicopata Dilma no poder.
TUDO ESTÁ MUITO DESCARADO E O MAJORITÁRIO SILÊNCIO DA SOCIEDADE É ABSURDAMENTE VERGONHOSO PERANTE O MUNDO QUE ASSISTE UMA PROMESSA DE UMA GRANDE NAÇÃO, EM TODOS OS SENTIDOS, TER SIDO TRANSFORMADA EM UM PARAÍSO DE PATIFES GOVERNADA POR UM COVIL DE BANDIDOS DURANTE UMA DESCARADA FRAUDE DE ABERTURA DEMOCRÁTICA.
Infelizmente está também comprovado que a sociedade, de forma também majoritária, prefere viver em um circo como protagonistas idiotas, imbecis e palhaços, aplaudindo o produto dos bilionários roubos de quem lhes obriga a trabalhar mais de seis meses por ano para sustentar o ESTADO BANDIDO.
A Olimpíada vai acabar e o povo continuará a ser tratado como gado em um lamaçal de merda ou como porquinhos no chiqueiro "alimentado" pela mais sórdida classe política do país.
Enquanto isso a mais sórdida mídia da história do país lava as mãos e se mantém hipócrita e leviana para continuar formando opiniões das formas mais desonestas possíveis , e afirmando que as instituições estão funcionando. Simplesmente FILHOS DA PUTA.

quarta-feira, 27 de julho de 2016

Deveria não vai! Merce ser fuzilado mais não vai.

 
Deveria ser mais não vai!
Moro é muito bom mais o STF tem mais poder e o STF é o chiqueiro dele, como ele mesmo disse (ele disse eu posso ser preso amanhã) só tem covardes, só pensam no dinheiro que recebem mais até para defender suas horas, moral e caráter são isto mesmo.

sábado, 16 de julho de 2016

NOTÍCIA GRAVÍSSIMA: 80% dos hospitais podem fechar até outubro. VAMOS A ...





Bem!
Eu sou golpista segundo alguns mesmo eu nunca tenha ido ás ruas pedir impeachment, sempre pedi a intervenção, só assim poderemos salvar o Brasil

sábado, 9 de julho de 2016

DEFENSORES DE PONTEZINHA: GANHAMOS UMA BATALHA ELES ESTÃO GANHANDO A GUERRA ...

DEFENSORES DE PONTEZINHA: GANHAMOS UMA BATALHA ELES ESTÃO GANHANDO A GUERRA ...: O ÚNICO MILAGRE POSSÍVEL TEM QUE PARTIR DE NÓS, IR ÀS RUAS MAIS NÃO PARA GRITAR, RETOMAR O PODER. PORQUE ELES PODEM ESPERAR ESTÃO COM...

DEFENSORES DE PONTEZINHA: AINDA NÃO ENTENDERAM? GANHAMOS UMA BATALHA MAIS EL...

DEFENSORES DE PONTEZINHA: AINDA NÃO ENTENDERAM? GANHAMOS UMA BATALHA MAIS EL...: Se for preciso desenhar, do Deputados, Senadores e Ministros estão desenhando para que todos entendam! Tirar Dilma, Cunha etc etc, não adia...

quarta-feira, 6 de julho de 2016

DEFENSORES DE PONTEZINHA: EM 2018 SERÁ TARDE!

DEFENSORES DE PONTEZINHA: EM 2018 SERÁ TARDE!:            SE ALGUM GENERAL SE CANDIDATAR EM 2018 SERÁ ELEITO - RATINHO                           NA VERDADE NOS PRECISAMOS AGORA DE UM...

QUEM SERÁ O Lee Kuan Yew BRASILEIRO?

terça-feira, 5 de julho de 2016

Lula e o Foro de São Paulo





NÃO TEM JEITO, QUANDO SE NASCE SAFADO, MORRE SAFADO, LADRÃO E MENTIROSO

sábado, 2 de julho de 2016

A ESQUERDA QUER PARA O BRASIL SOCIALISMO COMUNISMO





A ESQUERDA QUER PARA O BRASIL SOCIALISMO COMUNISMO





APENAS GRITANDO NAS RUAS, VENDO TODOS OS DIAS  BANDIDOS, LADRÕES, ESCROQUES SEREM PRESOS (DOLEIROS, POLÍTICOS) E SOLTOS SEM TOMARMOS UMA ATITUDE DRÁSTICA, EM BREVE ESTAREMOS DA MESMA FORMA. NÃO PODEMOS DEIXAR TUDO  NAS MÃOS DO DR. MORO OU PENSAR QUE UMA JANAÍNA SÓ RESOLVA, NÃO! PERDEMOS O PASSO AGORA É LUTAR OU PERECER. LULA NÃO ESTA MORTO, O PT NÃO ESTA MORTO ATÉ PORQUE O PT E MERDA É A MESMA COISA O PROBLEMA É O PROJETO  E ESTE ESTA EM PLENO ANDAMENTO. ELES SABIAM QUE UM DIA O POVO BRASILEIRO IRIA AS RUAS GRITAR. ESPERNEAR, XINGAR , POR ISSO LACAIOS EM TODOS OS PODERES. POR ISSO OS COMANDANTES TODOS OS DIAS DIZEM QUE NÃO AGEM NEM AGIRAM PORQUE OPS PODERES ESTÃO FUNCIONANDO. NÃO! PERDEMOS O COMPASSO, FOMOS FEITOS TROUXAS  E AINDA ESTAMOS, LEVADOS POR ESTE PRENDE ...(AGORA VAI) SOLTA, CADA DIA QUE PASSA SEM QUE TOMEMOS  ÀS RÉDEAS, ESTAMOS AFUNDANDO. NÃO É IR AS RUAS GRITAR É SITIAR, INVADIR ARRANCAR DO PODER OS LADRÕES NOS TRÊS PODERES. IR AS RUAS  CONVOCANDO AS TROPAS LEAIS E PATRIÓTICAS A LIBERTAREM-SE DA SUBMISSÃO DE UM COMANDO SUBMISSO.

NÃO HÁ MAIS TEMPO, É AGORA OU AGORA, LIBERDADE OU SUBMISSÃO. 

quinta-feira, 30 de junho de 2016

Brexit: O Filme (Completo - Legendado PT-BR)



Pelo menos alguns homens sabem aonde leva este caminho. Alguns homens sabem o verdadeiramente significa democracia. O povo inglês estava perdendo a identidade, o mesmo risco que corremos, estamos próximos a perder nossa identidade, todas as lutas, sacrifícios, derrotas, conquistas e glorias que nos levaram a ser o povo brasileiro já esta sendo encoberto por uma pano vermelho, breve seremos apenas bolivarianos. Se continuarmos pensando que as instituições poderão mudar o estado das coisas, breve não seremos mais reconhecidos e até a pátria se perderá. Não há mais tempo para sutilezas. É uma guerra de vida ou morte. Mesmo com dez Moros, cem Bolsonaros estamos fados ao insucesso. Já temos, nossos juristas já sabem que todos sistema esta aparelhado então porque não fazem a única coisa capaz de salvar o Brasil?

Juntem-se todos os Ministros do STJ (que foram humilhados pelos lacaios petista do Supremo), Juízes Federais, Delgados Federais, promotores Federais e convocam as FFAA. As forças jurídicas acabaram esta mais que provado. Pode ser um erro? O futuro dirá, porém, sem elas o erro já esta consumado.

TOFOLOTI PROVA!


sábado, 25 de junho de 2016

DEFENSORES DE PONTEZINHA: Nossa festa mais tradicional corrompida, nossos va...

DEFENSORES DE PONTEZINHA: Nossa festa mais tradicional corrompida, nossos va...: O povo passando dificuldades, muita gente sem emprego, gente morta por balas perdidas, drogas, falta de assistência; dá pena! Não! Não dá. ...

sexta-feira, 17 de junho de 2016

Coronel Moézia critica posição das Forças Armadas

J

JÁ NÃO HÁ MAIS TEMPO!

CADA DIA QUE PASSA SEM AÇÃO SÃO MAIS VIDAS QUE SE PERDERÃO E COM ELAS TUDO QUE AS FORÇAS ARMADAS CONSTRUIU AO LONGO DE DEZENAS DE ANOS.

quinta-feira, 16 de junho de 2016

domingo, 5 de junho de 2016

Com o impeachment resolve? Quando eu digo que gritos nas ruas não resolverão nada, me chamam de "sem noção".

 Agradeço à remetente e divulgo, pedindo panfletagem ampla, geral, irrestrita, contínua e barulhenta.
                        


Assunto: Bases de Guerrilha no Brasil atual!

O Brasil tem guerrilha

ISTOÉ entra na base da Liga dos Camponeses Pobres, um grupo armado com 20 acampamentos em três Estados, que tem nove vezes mais combatentes que o PCdoB na Guerrilha do Araguaia e cujas ações resultaram na morte de 22 pessoas no ano passado

26.03.08 - 10h00
AddThis Sharing Buttons
Share to FacebookShare to TwitterShare to WhatsAppShare to Email
O barulho de dois tiros de revólver quebrou o silêncio da noite na pacata comunidade rural de Jacilândia, distante 38 quilômetros da cidade de Buritis, Estado de Rondônia. Passava pouco das 22 horas do dia 22 de fevereiro quando três homens encapuzados bloquearam a estrada de terra que liga o lugarejo ao município e friamente executaram à queima-roupa o agricultor Paulo Roberto Garcia. Aos 28 anos, ele tombou com os disparos de revólver calibre 38 na nuca. Dez horas depois do crime, o corpo de Garcia ainda permanecia no local, estirado nos braços de sua mãe, Maria Tereza de Jesus, à espera da polícia. Era o caçula de seus três filhos. Um mês depois do assassinato, o delegado da Polícia Civil de Rondônia que investiga o caso, Iramar Gonçalves, concluiu: "Ele foi assassinado pelos guerrilheiros da LCP."
A sigla a que o delegado se refere, com estranha naturalidade, quer dizer Liga dos Camponeses Pobres, uma organização radical de extrema esquerda que adotou a luta armada como estratégia para chegar ao poder no País através da "violência revolucionária". Paulo Roberto foi a mais recente vítima da LCP, que, sob a omissão das autoridades federais e o silêncio do resto do Brasil, se instalou há oito anos na região e, a cada hora, se mostra mais violenta. Apenas em 2007, as operações do grupo produziram 22 vítimas – 18 camponeses ou fazendeiros e quatro guerrilheiros. Amplamente conhecidos em Rondônia, os integrantes da LCP controlam hoje 500 mil hectares. Estão repartidos em 13 bases que se estendem de Jaru, no centro do Estado, às cercanias da capital Porto Velho, se alongando até a fronteira com a Bolívia, região onde eles acabaram de abrir uma estrada. O propósito dos guerrilheiros seria usá-la como rota de fuga, mas, enquanto não são incomodados nem pela Polícia Federal nem pelo Exército, a trilha clandestina está sendo chamada de transcocaineira – por ela, segundo a polícia local, passam drogas, contrabando e as armas da guerrilha.
ÁREA PROIBIDA
A nenhuma dessas colônias o poder público tem acesso. Sob o manto da "revolução agrária", a LCP empunha as bandeiras do combate à burguesia, ao imperialismo e ao latifúndio, enquanto seus militantes assaltam, torturam, matam e aterrorizam cidades e zonas rurais nessas profundezas do Brasil. Encapuzados, armados com metralhadoras, pistolas, granadas e fuzis AR-15, FAL e AK-47 de uso exclusivo das Forças Armadas, eles já somam quase nove vezes mais combatentes que os 60 militantes do PCdoB que se embrenharam na Floresta Amazônica no início dos anos 70 na lendária Guerrilha do Araguaia. "A Colômbia é aqui", diz o delegado Gonçalves, numa referência às Farc.
  
NO CORAÇÃO DA GUERRILHA Armado de AR-15, policial entra em território dominado pela LCP e uma barreira que proíbe o acesso ao centro de treinamento militar. "Não dá para observá-los, mas estamos sob sua mira", diz à reportagem de ISTOÉ um sargento da PM de Rondônia
A reportagem de ISTOÉ entrou nessa área proibida. No distrito de Jacinópolis, a 450 quilômetros de Porto Velho, bate o coração da guerrilha. Segundo o serviço secreto da Polícia Militar de Rondônia, é ali que está o campo de treinamento. "Nem com 50 homens armados eu tenho coragem de entrar na invasão deles", admite o delegado. Caminhar pelas hostis estradas enlameadas é como pisar em solo minado. A todo momento e com qualquer pessoa que se converse, o medo de uma emboscada é constante. Os militantes adotam as táticas de bloqueio de estradas e seqüestro das pessoas que trafegam pela área sem um salvo-conduto verbal liberado pela LCP. "É a forma de combater as forças inimigas", escreveram eles num dos panfletos que distribuíram na região. "Esses bandoleiros foram muito bem treinados pelos guerrilheiros das Farc", revela o major Enedy Dias de Araújo, ex-comandante da Polícia Militar de Jaru, cidade onde fica a sede da Liga.
Para se chegar à chamada "revolução agrária", dizem os documentos da LCP aos quais ISTOÉ teve acesso, a principal ação do grupo é pôr em prática a chamada "violência revolucionária". E, para os habitantes locais, essa tem sido uma violência fria e vingativa. No caso da sua mais recente vítima, o que a LCP fez foi uma execução sumária, após um julgamento interno suscitado pela desconfiança sobre o real propósito da presença de Paulo Roberto Garcia na região. "Eles acreditam que o rapaz era um agente infiltrado como agricultor e não tiveram dúvida em matálo", disse o delegado. Dos 22 mortos de 2007, quatro eram fazendeiros e 14 eram funcionários das fazendas, que a liga camponesa classifica como paramilitares. Na parte dos guerrilheiros, quatro foram enterrados – assassinados em circunstâncias distintas por jagunços das fazendas da região.
Além de matar, a LCP é acusada pela polícia de incendiar casas, queimar máquinas e equipamentos e devastar a Floresta Amazônica. Os moradores da comunidade onde vivia Garcia não sabem o que é luta de classe, partido revolucionário e muito menos socialismo. Mas eles sabem muito bem que, desde a chegada da LCP naquelas bandas, a morte matada está vencendo a morte morrida.
ALERTA NA SELVA 
Só quem consegue transitar livremente no território da guerrilha são os caminhões dos madeireiros clandestinos, que pagam um pedágio de R$ 2 mil por dia à LCP para rodar nas estradas de terras controladas pela milícia. Em troca do pedágio, os guerrilheiros dão segurança armada aos madeireiros para que eles possam roubar árvores em propriedades privadas, áreas de conservação e terras indígenas. São terras que a LCP diz ter "tomado" – e o verbo tomar, no lugar de "invadir" ou "ocupar", como prefere o MST, não é mera semântica, mas uma revelação do caráter belicoso do grupo. "A falha é do Exército brasileiro, que deixa esses terroristas ocuparem nossa área de fronteira", acusa o major Josenildo Jacinto do Nascimento. Comandante do Batalhão de Polícia Militar Ambiental, Nascimento sente na pele o poder e a arrogância desse bando armado.
No ano passado, eles derrubaram uma base militar da Polícia Ambiental dentro de uma unidade de conservação e seqüestraram seus soldados. "A tática utilizada pela LCP para as emboscadas é certeira", admite um dos militares, mantido preso por sete horas. "Como são estradas de terras, no meio da floresta, eles derrubam árvores, que fecham o caminho. Quando as pessoas descem do carro para retirar a tora, são rendidas", diz E. S., militar da Polícia Ambiental, que recorre ao anonimato para se proteger. "Essa guerra é um câncer que está se espalhando pelo Estado", alerta Nascimento.
Assim como consta nos panfletos da Liga, os guerrilheiros postam homens em bases nos morros com binóculos e rojão para anunciar a "invasão" de sua área por "forças inimigas". Depois de sermos monitorados de perto por grupos de motoqueiros, durante os 38 quilômetros que levamos uma hora e meia para percorrer no território dominado pela LCP, ouvimos uma saraivada de rojões anunciando nossa presença. Estávamos próximos a uma base. O alerta serve também para que os homens armados se infiltrem na mata ocupando as barricadas montadas com grandes árvores nas cercanias dos acampamentos.
      
MORTE NO CAMPO
O agricultor Garcia (à dir.) foi morto com dois tiros na nuca. "Os guerrilheiros achavam que ele era um agente infiltrado na área da guerrilha", disse o delegado Iramar Gonçalves. Os líderes da LCP acusados de assassinato são Russo (à esq.) e Caco, foragido
"O fato é que não dá para observá-los, mas estamos sob sua mira", adverte o militar da Polícia Ambiental que nos acompanha. Na verdade, a PM Ambiental é a única força do Estado cuja presença ainda é tolerada pela guerrilha. A explicação é simples: com apenas oito agentes para cuidar de quase 900 mil hectares naquela região, eles não representam ameaça ao grupo. Antes, serão presas fáceis se assim os militantes o desejarem.
A BASE
Logo que o barulho dos rojões reverbera na imensidão da selva, as mulheres e crianças vestem seus capuzes e assumem a linha de frente. Quando se chega ao topo de um morro, depois de passar por uma barricada construída com o tronco de uma imensa árvore com a inscrição da Liga, avista-se uma bandeira vermelha tremular na franja de um acampamento de casas com cobertura de palha. Pouco tempo depois, outra barricada e chega-se a uma parada obrigatória. Do outro lado da porteira, transcorreu o seguinte diálogo com uma trupe maltrapilha, encapuzada e arredia.
– O que vocês vieram fazer aqui? – disse um nervoso interlocutor mascarado.
– Somos jornalistas e queremos saber o que vocês têm a dizer sobre a reforma agrária e a Liga dos Camponeses Pobres.
– Podem ir embora, não temos nada a dizer. Vocês só atrapalham.
– Quantas famílias estão nesta invasão?
– 300.
– Podemos falar com o líder de vocês?
– Aqui não existe líder, todos somos iguais. 
– Por que vocês ficam mascarados?
– A máscara é nossa identidade.
– Vocês acreditam que podem fazer uma revolução?
– Não temos que dar satisfações à imprensa burguesa.
– De quem vocês recebem apoio?
– Não interessa.
– Podemos entrar no acampamento?
De forma alguma. Vão embora daqui!
Com colete à prova de balas sob a camisa, saímos da porteira do acampamento por uma questão de segurança e voltamos a percorrer de carro, numa estrada precária, mais uma hora e meia até o primeiro ponto de pedágio da LCP. "No ano passado, fomos presos por eles, éramos oito militares e eles tinham mais de 50 homens armados com metralhadoras", conta o sargento da tropa. "Não tem jeito, para resolver o problema com esse bando só com uma ação conjunta do Exército, da Polícia Federal e das forças do Estado."
    
TERROR O fazendeiro Sebastião Conte (à esq.) teve a sede, os tratores e seu plano de manejo incendiados. Os guerrilheiros não pouparam nem mesmo o posto da Polícia Ambiental, que foi destruído. Nos acampamentos, eles colocam crianças na linha de frente e usam capuzes
Ao voltar da área dominada pela LCP, fica claro, nas reservadas conversas com alguns poucos moradores dispostos a contar algo, que o terror disseminado pela guerrilha se mede pelo silêncio dos camponeses. Os revoltosos controlam a vida das pessoas, além de investigar quem é quem na região. Quem não "colabora" com eles – fornecendo dinheiro, gado ou parte da produção – vira alvo de ataques covardes. Histórias de funcionários das fazendas da região que foram colocados nus sobre formigueiros ou que apanharam até abandonar o local estão muito presentes na memória dos moradores. As torturas praticadas pelos bandoleiros contra trabalhadores rurais dificultam até contratação de mão-de-obra na região. "Ninguém quer trabalhar mais na minha fazenda", admite Sebastião Conte, proprietário de 30 mil hectares de terra. Ele teve parte de sua terra "tomada" há dois anos pela LCP, a sede da fazenda foi queimada, assim como seus tratores, alojamentos e área do manejo florestal. O fazendeiro, acusado pela Liga de ser um latifundiário, é prova de que o terror da guerrilha é igual para todos. Segundo ele, nos últimos dois anos, teve que enterrar três de seus funcionários. "Todos eles assassinados barbaramente", diz Conte. "Estou pedindo socorro. Não sei mais a quem recorrer."
Longe de lá, na cidade de Cujubim, os trabalhadores rurais empregados das fazendas não dispensam o porte de armas. "Aqui ou você anda armado ou está morto", diz M.L. O capataz da fazenda e seu filho já perderam a conta de quantas vezes trocaram chumbo com os mascarados que tentam invadir a fazenda. Tratados como paramilitares, os funcionários das fazendas são, depois dos fazendeiros, os alvos prediletos dos ataques da Liga. Nelson Elbrio, gerente da Fazenda Mutum, teve o azar de cair nas mãos da "organização". Ele foi rendido exatamente como os militares da Polícia Ambiental e ficou preso sob a mira de uma arma por seis horas. "Assim que eu fiz a curva na estrada dei de cara com uns 15 homens encapuzados e fortemente armados. Eles me tiraram do carro e a partir daí vivi um inferno", conta Elbrio. "Eles queriam que eu revelasse os segredos da fazenda: quantas pessoas trabalhavam lá, depósito de combustível, se tinha seguranças armados." O sofrimento do funcionário se estendeu até o final da tarde, quando o grupo o arrastou até a sede da fazenda, dando tiros de escopeta próximo a seu ouvido. Em seguida, o obrigaram a assisti-los incendiando a propriedade e os tratores. "Nunca mais dormi bem", diz Elbrio.
Com a morte à espreita, o medo transformou distritos inteiros em zonas despovoadas – verdadeiras vilas fantasmas – e criou uma massa de gente refugiada de sua própria terra, expulsa pela guerrilha. Em Jacilândia, das 25 casas de madeira da única rua do distrito, só oito estão habitadas. Até a igreja fechou suas portas. "O povo foi embora com medo dos guerrilheiros", conta um dos moradores, um ancião que só admite a entrevista sob o anonimato. "Aqui não podemos falar nada. Para ficar de pé tem que se aprender a viver", diz o velho agricultor. O silêncio e o abandono das terras são a mais dura tradução desse novo modo de viver. Maria, a mãe do agricultor assassinado, não esperou a missa de sétimo dia do caçula. Deixou para trás os 100 hectares, onde tinha 100 cabeças de gado e a casa recém-construída. Partiu para um lugar ignorado, sob a proteção de outro filho.
O SILÊNCIO
Naquele pedaço de terra, os poucos que, apesar de tudo, permanecem na área não têm rostos ou nomes. Quando interrogados pela polícia na apuração dos crimes, eles se tornam também cegos e surdos. "Não existe testemunha de nada", reclama o delegado Gonçalves. A razão das infrutíferas apurações policiais é que os insurgentes presos são facilmente liberados pela Justiça. "Como eles usam a tática guerrilheira do uso de máscaras em suas ações, nós ficamos de mãos atadas para puni-los. Nunca se sabe quem de fato matou", queixa-se o delegado. As únicas lideranças da LCP a enfrentar a prisão por causa de assassinatos foram Wenderson Francisco dos Santos (Russo) e Edilberto Resende da Silva (Caco), que se encontra foragido. Os dois foram acusados de participar do assassinato do trabalhador rural Antônio Martins, em 2003. Russo foi absolvido em primeira instância e os promotores recorreram da decisão ao Tribunal de Justiça.
MEDO OU CAUTELA?
"Nem com 50 homens armados eu tenho coragem de entrar nas terras deles", diz o delegado Gonçalves

A ABIN SABE
Essa tensão é o pano de fundo de uma guerra psicológica que os ideólogos da organização avaliam como a ideal para que a área seja abandonada pelos fazendeiros. "A melhor forma de desocupar a área é destruindo o latifúndio", nos disse um dos mascarados, chamado de Luiz por um colega. Na lógica da LCP, os fazendeiros têm que tomar prejuízo sempre, senão eles não abandonam a terra. À frente de 300 famílias da invasão da Fazenda Catanio, uma propriedade de 25 mil hectares, o guerrilheiro Luiz defende o confisco do gado para matar a fome dos invasores e considera que a "tomada" de terra é a forma legal de fazer uma "revolução agrária". "Se esperarmos a Justiça, ficaremos anos plantados aqui", diz ele.
A audácia dos militantes da LCP é tanta que no ano passado mais de 200 deles marcharam encapuzados pelas ruas do município de Buritis, a 450 quilômetros de Porto Velho, até parar na porta da delegacia, onde exigiram a saída do delegado Gonçalves da comarca. Motivo: ele tinha prendido um dos líderes da facção guerrilheira. Não satisfeitos, os bandoleiros bateram às portas do Ministério Público e da Justiça exigindo que os titulares dos órgãos também se afastassem. O fato foi reportado ao Ministério da Justiça, ao presidente Lula e ao governo estadual. Até agora, não houve nenhuma resposta. "Ninguém leva a sério nossas denúncias. Eles pensam que estamos brincando, que a denúncia de guerrilha é um delírio", indigna-se o delegado Gonçalves. "Isso vai acabar numa tragédia de proporções alarmantes, e aí sim vão aparecer os defensores dos direitos humanos", critica ele. É exatamente nessa desconsideração das denúncias de promotores, juízes e militares que a Liga ganha força e cresce impunemente.
Tão trágica quanto o terror que esse grupo armado impõe às comunidades rurais é o fato de os governos estadual e federal saberem da existência desse bando armado – e não fazerem nada. Segundo o Dossiê LCP, um relatório confidencial da polícia de Rondônia, com 120 páginas, encaminhado em dezembro passado à Agência Brasileira de Inteligência (Abin), ao Exército e ao Ministério da Reforma Agrária, o grupo armado, além de cometer todo tipo de barbaridade, é financiado por madeireiros ilegais. Conforme o documento, a LCP controla uma área estimada em 500 mil hectares, onde doutrina mais de quatro mil famílias de camponeses pobres espalhadas por mais de 20 assentamentos da reforma agrária distribuídos pelos Estados de Minas Gerais, Pará e Rondônia. "Eles estão na contramão do que é contemporâneo. Mas, de fato, formaram um ‘Estado’ paralelo", entende Oswaldo Firmo, juiz de direito da Vara especializada em Conflito Agrário do Estado de Minas Gerais.
FORÇA-TAREFA
Documentos em poder de ISTOÉ comprovam que as autoridades federais têm feito ouvidos de mercador para o problema. No dia 11 de janeiro de 2008, o ouvidor agrário do governo federal, desembargador Gercino José da Silva Filho, acusou o recebimento das denúncias encaminhadas a ele sobre as ilegalidades cometidas por integrantes da Liga dos Camponeses Pobres. Mais uma vez, nada foi feito. "Eles dizem que sabem de tudo, mas cadê a ação?", questiona o major Nascimento, comandante da Polícia Militar Ambiental de Rondônia. "Essa situação aqui só será resolvida em conjunto com outras forças militares", admite o major. Foi o que aconteceu no Estado do Pará, em novembro passado, na chamada Operação Paz no Campo, quando uma ação envolvendo o Exército, as polícias civil e militar e a Polícia Federal desocuparam um acampamento da LCP na Fazenda Fourkilha, no sul do Estado. Com dois helicópteros, 200 homens e 40 viaturas, a força-tarefa cercou o local, prendeu cerca de 150 militantes e recolheu um verdadeiro arsenal de guerra. "Precisamos da mão forte do Estado. Aqui somos tratados como cidadãos marginais", emenda o fazendeiro Sebastião Conte.
RICA
"O POVO ESTÁ DORMINDO. NÓS ESTAMOS ACORDADOS.  NÓS COMPANHEIROS DA INTERNET SOMOS UNIDOS,
PARA FAZER O QUE NUNCA ANTES FOI FEITO NESSE PAÍS:  "OU A CORRUPÇÃO PARA, OU NÓS PARAMOS O BRASIL!"
SEJA PATRIOTA: Passe adiante...  Se cada pessoa passar para 10 amigos de setores diferentes no 6 (sexto) repasse atingimos 5 milhões de usuários . Vamos tirar 5 minutos para mudar o Brasil , faça sua parte!
  REPASSAR  GERAL URGENTE!!! "